Quanto os Brasileiros já pagaram em Impostos este ano? Get Adobe Flash player

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Vantagens


A desvantagem do capitalismo é a desigual distribuição das riquezas,
a vantagem do socialismo é a igual distribuição das misérias

winston churchill

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vivemos realmente em uma democracia?
Existem varias perguntas que devem ser respondidas antes de concluirmos que sim ou que não.
- Em primeiro lugar pode se considerar democratico um pais onde o voto é obrigatorio?
- E democratico um pais onde o governo é dono do petroleo, é maior banqueiro do pais, consume 60% de todo o credito disponivel no mercado prejudicando as pequenas empresas no acesso ao mercado financeiro e obrigando a população a arcar com as mais altas taxas de juros do mundo?
- Podemos considerar democratico um pais onde os politicos definem o seus proprios salarios e beneficios (que sempre são mais altos que o de qualquer cidadão com a mesma carga de trabalho)?
- É democratico um pais onde o presidente da republica pode a seu bel prazer com o objetivo unico de aparecer e conquistar status politico, entregar as riquesas do pais permitindo que outros paises confisquem empresas construidas com o dinheiro do povo e vendendo a preços vis, desrespeitando contratos e aceitando aumentos impositivos que lesam a populaçao, anistiando dividas de outros paises com o dinheiro do povo e ate mesmo investindo em outros paises na construçao de infraestrutura metros, estradas etc. quando no nosso pais falta exatamente estas mesmas estruturas?
- É democratico o pais onde a maior parte da imprensa, emissoras de radio, televisão, e jornais esta nas mãos de politicos com redutos eleitorais que passam de geração em geração dominando a população local e vedando o acesso ao poder de outras castas da população.
Como podemos perceber estamos a anos luz de uma democracia verdadeira.

Á TERRA PROVISÓRIA

Á TERRA PROVISÓRIA

Adeus cimos e vales e veredas,

e bosques e clareiras e campinas

soltas ao vento, sacudindo as crinas

das espigas do sol na luz de seda.

Adeus troncos e copas e alamedas,

esmeraldas selvagens que as neblinas

salpicavam de prata, adeus colinas

que iam subindo como labaredas

de cobalto no ar... Adeus beleza

irrepetível, que me viu nascer

e toca-me deixar: a natureza

também é feita de deixar de ser,

e eu levo agora a sombra e deixo a presa

à inevitável luz do amanhecer.

"Bruno Tolentino"

Assine e convide os Amigos